https://religiousopinions.com
Slider Image

Testemunho ocular, memória e psicologia

Relatos de testemunhas oculares desempenham um papel importante no desenvolvimento e propagação de crenças religiosas e paranormais. As pessoas muitas vezes estão prontas para acreditar nos relatos pessoais do que os outros dizem que viram e experimentaram. Assim, é importante considerar como a memória das pessoas e seu testemunho podem ser confiáveis.

Testemunho ocular e julgamentos criminais

Talvez a coisa mais importante a ser notada é que, embora haja uma percepção popular de testemunho ocular sendo uma das formas de evidência mais confiáveis ​​disponíveis, o sistema de justiça criminal trata esse testemunho como estando entre os mais frágeis e até mesmo não confiáveis ​​disponíveis. Considere a seguinte citação de Levin and Cramer "Problems and Materials on Trial Advocacy:"

Testemunho ocular é, na melhor das hipóteses, evidência do que a testemunha acredita ter ocorrido. Pode ou não dizer o que realmente aconteceu. Os problemas familiares da percepção, da aferição do tempo, da velocidade, da altura, do peso, da identificação precisa das pessoas acusadas de crimes contribuem para tornar o testemunho honesto algo menos do que completamente crível. (enfase adicionada)

Os promotores reconhecem que o testemunho ocular, mesmo quando dado com toda honestidade e sinceridade, não é necessariamente crível. Simplesmente porque uma pessoa afirma ter visto algo não significa que o que eles se lembram de ver realmente aconteceu - uma razão pela qual nem todas as testemunhas oculares são a mesma. Para simplesmente ser uma testemunha competente (competente, que não é o mesmo que credível), uma pessoa deve ter poderes de percepção adequados, deve ser capaz de se lembrar e relatar bem, e deve ser capaz e estar disposto a dizer a verdade.

Criticando Testemunho Ocular

O depoimento de testemunha ocular pode, assim, ser criticado por vários motivos: ter percepção prejudicada, ter memória prejudicada, ter um testemunho inconsistente, ter preconceito ou preconceito e não ter reputação de dizer a verdade. Se alguma dessas características puder ser demonstrada, então a competência de uma testemunha é questionável. Mesmo que nenhum deles se aplique, isso não significa automaticamente que o testemunho é crível. O fato é que testemunhas oculares de pessoas competentes e sinceras colocaram pessoas inocentes na cadeia.

Como o testemunho ocular pode se tornar impreciso? Muitos fatores podem entrar em jogo: idade, saúde, preconceitos e expectativas pessoais, condições de visualização, problemas de percepção, discussões posteriores com outras testemunhas, estresse, etc. Mesmo um senso de identidade ruim pode desempenhar um papel - estudos indicam que pessoas com deficiências senso próprio; ter maior dificuldade em lembrar eventos no passado.

Todas essas coisas podem minar a precisão do testemunho, incluindo o dado por especialistas que estavam tentando prestar atenção e lembrar o que aconteceu. A situação mais comum é aquela de uma pessoa comum que não estava fazendo nenhum esforço para lembrar detalhes importantes, e esse tipo de testemunho é ainda mais suscetível a erros.

Testemunho ocular e memória humana

O fundamento mais importante para o testemunho de testemunhas oculares é a memória de uma pessoa - afinal, qualquer que seja o testemunho relatado, vem do que uma pessoa se lembra. Para avaliar a confiabilidade da memória, é mais uma vez instrutivo olhar para o sistema de justiça criminal. A polícia e os procuradores esforçam-se ao máximo para manter o testemunho da pessoa "pura", não permitindo que ela seja contaminada por informações externas ou pelos relatos de outras pessoas.

Se os promotores não fizerem todos os esforços para manter a integridade desse testemunho, isso se tornará um alvo fácil para um advogado de defesa inteligente. Como a integridade da memória e do testemunho pode ser minada? Muito facilmente, na verdade - há uma percepção popular de que a memória é algo como uma gravação de eventos quando a verdade é tudo menos isso.

Como Elizabeth Loftus descreve em seu livro "Memória: surpreendendo novos insights sobre como nos lembramos e por que nos esquecemos:"

A memória é imperfeita. Isso ocorre porque muitas vezes não vemos as coisas com precisão em primeiro lugar. Mas, mesmo que tenhamos uma imagem razoavelmente precisa de alguma experiência, ela não fica necessariamente intacta na memória. Outra força está no trabalho. Os traços de memória podem sofrer distorção. Com o passar do tempo, com motivação adequada, com a introdução de tipos especiais de fatos interferentes, os traços de memória parecem às vezes mudar ou se transformar. Essas distorções podem ser bastante assustadoras, pois podem nos levar a ter lembranças de coisas que nunca aconteceram. Mesmo nos mais inteligentes entre nós, a memória é tão maleável.

A memória não é tanto um estado estático quanto um processo contínuo - e nunca acontece da mesma maneira duas vezes. É por isso que devemos ter uma atitude crítica e cética em relação a todos os depoimentos de testemunhas oculares e a todos os relatos da memória - mesmo os nossos e não importa qual seja o assunto, por mais mundano que seja.

5 argumentos falhos para o projeto inteligente

5 argumentos falhos para o projeto inteligente

Incenso Espiritual Samhain

Incenso Espiritual Samhain

Faça uma guirlanda de ervas mágicas

Faça uma guirlanda de ervas mágicas