https://religiousopinions.com
Slider Image

Jesus acalma a tempestade (Marcos 4: 35-40)

35 E no mesmo dia, quando a noite chegou, disse-lhes: Passemos para o outro lado. 36 E, despedindo a multidão, tomaram-no como estava no barco. E havia também com ele outros pequenos navios. 37 E levantou-se uma grande tempestade de vento, e as ondas bateram no navio, de modo que agora estava cheio. 38 E ele estava na parte de baixo do barco, dormindo sobre um travesseiro; e o despertaram e disseram-lhe: Mestre, não te importas com o fato de perecermos?
39 E ele se levantou, e repreendeu o vento, e disse ao mar: Paz, fique quieto. E o vento cessou e houve uma grande calma. 40 E ele lhes disse: Por que estais com tanto medo? como é que não tendes fé? 41 E temeram muito e disseram uns aos outros: Que homem é esse, que até o vento e o mar lhe obedecem?
Compare : Mateus 13: 34, 35; Mateus 8: 23-27; Lucas 8: 22-25

Poder de Jesus sobre a natureza

O "mar" sendo atravessado por Jesus e seus seguidores é o Mar da Galileia, então a área para a qual eles estão se movendo seria o atual Jordão. Isso o levaria a território controlado pelos gentios, apontando para a eventual expansão da mensagem e comunidade de Jesus além dos judeus e para o mundo gentio.

Durante a viagem através do Mar da Galiléia, uma grande tempestade surge - tão grande que o barco ameaça afundar depois que muita água entrou nele. Como Jesus consegue dormir enquanto isso é desconhecido, mas os comentários tradicionais sobre a passagem dizem que ele dormiu deliberadamente para testar a fé dos apóstolos. Se esse é o caso, então eles falharam, porque estavam com tanto medo que acordaram Jesus para descobrir se ele se importava se todos se afogassem.

Uma explicação mais plausível é que o autor de Marcos tem Jesus dormindo fora da necessidade literária: a calma que Jesus acalma é projetada para evocar a história de Jonas. Aqui Jesus está dormindo porque a história de Jonas o faz dormir no navio. Aceitar tal explicação, entretanto, requer aceitar a idéia de que esta história é uma criação literária do autor e não uma narrativa histórica precisa.

Jesus prossegue para acabar com a tempestade e restaurar o mar para se acalmar - mas por quê? Acalmar a tempestade não parece ter sido absolutamente necessário porque ele repreende os outros por não terem fé - presumivelmente, eles deveriam ter confiado que nada lhes aconteceria enquanto ele estivesse por perto. Tão ostensivamente, se ele não tivesse parado a tempestade, eles teriam acabado bem.

Seu propósito era simplesmente criar uma demonstração de poder nu a fim de impressionar seus apóstolos? Se assim for, ele conseguiu porque eles parecem ter tanto medo dele agora como eram momentos atrás da tempestade. É estranho, porém, que eles não entendam quem ele é. Por que eles o acordaram se não achavam que ele poderia fazer algo?

Embora ainda seja relativamente cedo no seu ministério, ele tem explicado a eles todos os significados secretos de suas parábolas. Eles não cobriram quem ele é e o que ele está fazendo? Ou se tivessem, eles simplesmente não acreditam nele? Seja qual for o caso, este parece ser outro exemplo dos apóstolos sendo retratados como idiotas.

Voltando mais uma vez aos comentários tradicionais sobre esta passagem, muitos dizem que esta história supostamente nos ensina a não ter medo do caos e da violência ao nosso redor em nossas vidas. Primeiro, se tivermos fé, não haverá mal algum em chegar a nós. Segundo, se você agir como Jesus e simplesmente comandar o caos para "ficar quieto", então você pelo menos alcançará algum senso interior de paz e, assim, ficará menos perturbado com o que está ocorrendo.

O acalmar de uma tempestade furiosa se encaixa com outras histórias em que o poder de Jesus se manifesta contra forças impressionantes e até mesmo míticas: mares revoltos, hordas de demônios e a própria morte. Confinar o próprio mar é descrito em Gênesis como um aspecto do poder e privilégio divinos. Não é coincidência que as seguintes histórias de Jesus envolvam outras instâncias de combate a forças mais poderosas do que as que foram vistas até agora.

O Grande Cisma de 1054 e a divisão do cristianismo

O Grande Cisma de 1054 e a divisão do cristianismo

7 coisas que você não sabia sobre Jesus

7 coisas que você não sabia sobre Jesus

Artesanato para o Sabbat Imbolc

Artesanato para o Sabbat Imbolc