https://religiousopinions.com
Slider Image

Crenças e Práticas da Igreja Anglicana

As raízes do anglicanismo (chamado episcopaliano nos Estados Unidos) remontam a um dos principais ramos do "protestantismo" que emergiu durante a Reforma do século XVI. Teologicamente, as crenças anglicanas assumem uma posição intermediária entre o protestantismo e o catolicismo e refletem um equilíbrio entre as Escrituras, a tradição e a razão. Como a denominação permite liberdade e diversidade significativas, existem muitas variações nas crenças, doutrinas e práticas anglicanas dentro dessa comunhão mundial de igrejas.

O caminho do meio

O termo via mídia, "o caminho do meio", é usado para descrever o caráter do anglicanismo como um meio termo entre o catolicismo romano e o protestantismo. Foi inventado por John Henry Newman (1801 a 1890).

Algumas congregações anglicanas colocam mais ênfase nas doutrinas protestantes, enquanto outras se inclinam mais para os ensinamentos católicos. Crenças sobre a Trindade, a natureza de Jesus Cristo e a primazia das Escrituras concordam com o cristianismo protestante.

A Igreja Anglicana rejeita a doutrina católica romana do purgatório, afirmando que a salvação é baseada unicamente no sacrifício expiatório de Cristo na cruz, sem a adição de obras humanas. A igreja professa crença nos três credos cristãos: o Credo dos Apóstolos, o Credo Niceno e o Credo Atanasiano.

Escritura

Os anglicanos reconhecem a Bíblia como a base para sua fé, crenças e práticas cristãs.

Autoridade da Igreja

Enquanto o arcebispo de Canterbury na Inglaterra (atualmente, Justin Welby) é considerado o primeiro entre os iguais e o principal líder da Igreja Anglicana, ele não compartilha a mesma autoridade que o papa católico romano. Ele não tem nenhum poder oficial fora de sua própria província, mas a cada dez anos em Londres, ele chama a Conferência de Lambeth, uma reunião internacional que abrange uma ampla gama de questões sociais e religiosas. A conferência não tem poder legal, mas demonstra lealdade e unidade em todas as igrejas da Comunhão Anglicana.

O principal aspecto "reformado" da Igreja Anglicana é a descentralização da autoridade. Igrejas individuais gozam de grande independência na adoção de sua própria doutrina. No entanto, essa diversidade na prática e na doutrina tem exercido grande pressão sobre questões de autoridade na Igreja Anglicana. Um exemplo seria a recente ordenação de um bispo homossexual praticante na América do Norte.A maioria das igrejas anglicanas - não concorda com essa comissão.

Livro de Oração Comum

As crenças, práticas e rituais anglicanos são encontrados principalmente no Livro de Oração Comum, uma compilação de liturgia desenvolvida por Thomas Cranmer, Arcebispo de Cantuária, em 1549. Cranmer traduziu os ritos latinos para o inglês e revisou orações usando a teologia protestante reformada.

O Livro de Oração Comum estabelece crenças anglicanas em 39 artigos, incluindo obras versus graça, a Ceia do Senhor, o Cânon da Bíblia e o celibato clerical. Como em outras áreas da prática anglicana, muita diversidade na adoração se desenvolveu em todo o mundo, e muitos livros de orações diferentes foram publicados.

Ordenação de Mulheres

Algumas igrejas anglicanas aceitam a ordenação de mulheres ao sacerdócio, enquanto outras não.

Casamento

A igreja não exige o celibato de seu clero e deixa o casamento a critério do indivíduo.

Adoração

O culto anglicano tende a ser protestante em doutrina e católica em aparência e sabor, com rituais, leituras, bispos, sacerdotes, paramentos e igrejas ricamente decoradas.

Alguns anglicanos rezam o rosário; outros não fazem. Algumas congregações têm santuários para a Virgem Maria, enquanto outros não acreditam em invocar a intervenção dos santos. Como toda igreja tem o direito de estabelecer, mudar ou abandonar essas cerimônias feitas pelo homem, o culto anglicano varia muito em todo o mundo. Nenhuma paróquia deve conduzir a adoração em uma língua que não é compreendida por seu povo.

Dois sacramentos anglicanos

A Igreja Anglicana reconhece apenas dois sacramentos: o Batismo e a Ceia do Senhor. Partindo da doutrina católica, os anglicanos dizem que a Confirmação, a Penitência, as Ordens Sagradas, o Matrimônio e a Extrema Unção (unção dos enfermos) não são considerados sacramentos.

As crianças pequenas podem ser batizadas, o que geralmente é feito derramando água. As crenças anglicanas deixam a possibilidade da salvação sem o baptismo uma questão aberta, inclinando-se fortemente para a visão liberal.

A comunhão ou a Ceia do Senhor é um dos dois momentos-chave do culto anglicano, sendo o outro a pregação da Palavra. De um modo geral, os anglicanos acreditam na "presença real" de Cristo na Eucaristia, mas rejeitam a idéia católica de "transubstanciação".

Os benefícios da meditação

Os benefícios da meditação

Excomunhão na Igreja Católica

Excomunhão na Igreja Católica

O que é Atman no hinduísmo?

O que é Atman no hinduísmo?