https://religiousopinions.com
Slider Image

O que os mórmons acreditam sobre animais de estimação na vida após a morte

Nossos animais de estimação são uma parte tão grande do que nos traz alegria nesta vida. A maioria de nós não pode imaginar ser feliz sem eles. Isso é freqüentemente sentido com mais intensidade quando eles morrem e nos deixam por um tempo.

Seu amor incondicional por nós é frequentemente o exemplo mais comovente do amor incondicional do Pai Celestial e de Jesus Cristo por nós. Isso é verdade mesmo quando sabemos que não somos particularmente amáveis.

O velho ditado que diz que o céu é o lugar onde todos os cães que você já amou vêm cumprimentá-lo é verdade para todos nós.

O que sabemos das Escrituras sobre os animais

Todo ser vivo foi criado espiritualmente antes de ser colocado nesta terra. Quando o Pai Celestial criou os outros seres vivos e os colocou aqui, Ele declarou que eram bons. João, o Revelador, viu todas as coisas vivas, incluindo os animais, na vida após a morte.

Adão e Eva receberam o domínio sobre os animais. No entanto, esse domínio foi seguido com instruções. Da tradução de Joseph Smith do Gênesis, sabemos que os animais só devem ser mortos quando necessário.

A lei de Moisés contém instruções para não maltratar animais. Por exemplo, os animais devem poder descansar no sábado. Além disso, eles devem ser tratados com gentileza - mesmo que pertençam a um inimigo. Alguns animais foram abordados especificamente, como não amordaçar a onça quando foi usada para debulhar.

Tanto Isaías quanto Oséias escrevem sobre o Milênio quando todos os seres vivos coexistirão pacificamente.

Ensinamentos Iniciais de Joseph Smith

Os animais foram vistos por John na vida após a morte. Isso é mais explícito nas respostas que o Pai Celestial deu às perguntas de Joseph Smith sobre o livro de Revelações:

P. O que devemos entender pelas quatro bestas, mencionadas no mesmo versículo?
A. São expressões "figurativas", usadas pelo Revelador, João, ao descrever o céu, o "paraíso" de Deus, a felicidade do homem, das bestas e das coisas rasteiras, e das aves do ar; o que é ser espiritual à semelhança daquilo que é temporal; e aquilo que é temporal à semelhança daquilo que é espiritual; o espírito do homem à semelhança de sua pessoa, como também o espírito da besta e todas as outras criaturas que Deus criou.

A partir de Doutrina e Convênios, sabemos que Joseph Smith foi instruído a ensinar que a crença do vegetarianismo pelo Shaker não estava correta. Temos permissão para comer carne e usar animais para nossas roupas. No entanto, nosso uso deve ser baseado na necessidade. Matança devassa não é sancionada.

Todas as coisas vivas serão ressuscitadas

Não há ambigüidade nas escrituras ou nos ensinamentos dos profetas vivos. Todas as coisas vivas, incluindo nossos animais de estimação, serão ressuscitadas.

Em um discurso da Conferência Geral em 1928, o ex-presidente Joseph Fielding Smith ensinou:

Os animais, os peixes do mar, as aves do ar, assim como o homem, devem ser recriados, ou renovados, através da ressurreição, pois eles também são almas viventes.

Comunicação com animais de estimação na vida após a morte

O que é intrigante é que podemos ser capazes de nos comunicar com nossos animais de estimação após a morte. João ouviu e entendeu bestas em sua revelação. Joseph Smith ensinou isso. Esse conhecimento vem dos Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, nas páginas 291-292:

João ouviu as palavras dos animais dando glória a Deus e os entendendo. Deus que fez as bestas poderia entender todas as línguas faladas por eles. As quatro bestas eram quatro dos animais mais nobres que haviam preenchido a medida de sua criação e haviam sido salvas de outros mundos, porque eram perfeitos; eles eram como anjos em sua esfera. Não nos é dito de onde eles vieram e eu não sei; mas eles foram vistos e ouvidos por João louvando e glorificando a Deus.

Então, além de ver e estar com nossos animais de estimação na próxima vida, parece certo que seremos capazes de nos comunicar com eles também.

Os ensinamentos que estabelecemos com firmeza que nossos animais de estimação existirão na vida após a morte e serão ressuscitados. As citações e referências acima são definitivas.

Histórias indiretas e referências também suportam essas visões. Por exemplo, Joseph Smith tem a fama de ter dito que esperava ver seu cavalo favorito na eternidade depois que o animal morreu.

Animais de estimação são importantes agora e serão importantes nas eternidades!

Biografia de Tertuliano, pai da teologia latina

Biografia de Tertuliano, pai da teologia latina

Incenso da Lua Cheia

Incenso da Lua Cheia

Resumos da História Bíblica (Índice)

Resumos da História Bíblica (Índice)